12 de dez de 2009

Lú Peçanha em destaque



Sobre o livro

O Livro Essência e Memória – Antologia de Fotografias Contemporâneas Volume II é a essência de tudo que um fotógrafo quer: o registro e sua memória. Os momentos marcantes, os lugares espetaculares, olhares que nos tocam, enfim, todo o nosso mundo exposto através da fotografia.
Os autores deste livro participam com três de suas melhores fotografias sem que estejam presos a algum tema. Cada um vai expor aquilo que acha o seu melhor, a sua essência, a sua memória. Um livro lindo, apaixonante, cheio de histórias e sentimentos revelados pelas capturas de cada autor.
E como se não bastasse tanta beleza, vem com um objetivo de solidariedade. Todos os direitos de autor serão doados a Associação Meninos de Oiros, uma instituição sem fins lucrativos, criada para a defesa das crianças de Azeitão e Setúbal – Portugal, que foi constituída por escritura pública, outorgada em 14 de maio de 2003 e a qual foram conferidos o estatuto de Instituição Particular de Solidariedade Social, reconhecida como pessoa coletiva de utilidade pública, em dezembro do mesmo ano. A Associação Meninos de Oiros, faz parte da Comissão Alargada da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Setúbal e está com um vasto projeto na área de defesa dos direitos das Crianças.
Uma atitude que a meu ver, engrandece ainda mais a beleza do livro trazendo-nos a consciência de estarmos atentos as necessidades daqueles que precisam de nosso apoio.

Conheçam mais detalhes em: http://www.meninosdeoiro.org/



Lançamento do livro Essência e Memória – Antologia de Fotografia Contemporânea Volume II

Mais um belo livro da Chiado Editora, em sua segunda edição, traz de volta a Lisboa a fotógrafa brasileira Lu Peçanha, como uma das autoras do livro, com data prevista para janeiro de 2010 e local a ser anunciado ainda esta semana.

Sobre Lu Peçanha

Nasci em Belém do Pará, mas atualmente moro em Belo Horizonte no estado de Minas Gerais (Brasil). Comecei a fotografar desde menina e fui aprimorando as técnicas da fotografia sem que tivesse a intenção de assumi-la como profissão. Com o tempo, fui descobrindo que fotografar era algo muito mais forte do que imaginava. Acabei montando meu estúdio e assumi de vez minha grande paixão. Sou Psicóloga Pesquisadora de formação e me sinto realizada em ambas as profissões. E unindo as duas coisas, encontrei o equilíbrio entre a emoção e a razão. Considero-me uma retratista por paixão, pois adoro fotografar pessoas, por isso minhas fotografias são sempre voltadas para elas.

Recentemente participei do livro Olhar a Nu, um livro de Fotografias do Nu em preto e branco, lançamento da Chiado Editora, em Lisboa, Neste livro, fui a única brasileira a fazer parte do grupo de autores, juntamente com fotógrafos de outros países e agora estou de volta na Antologia Essência e Memória Volume II, também pela Chiado Editora.
Aqui no Brasil tenho feito exposições individuais e participado como fotógrafa de Exposições, Encontros, como o que aconteceu em novembro deste: O 1° Encontro de Embaixadores, Cônsules e Poetas Del Mundo em Belo Horizonte – Brasil, onde tive o prazer de conhecer o senhor Luiz Arias Manzo, chileno, Fundador e Secretário Geral deste movimento. Um homem incrível e de punhos fortes, visando o bem da humanidade e suas necessidades, levando através da arte sua dedicação por um mundo melhor. Uma experiência maravilhosa, visto que o trabalho da fotografia torna-se muito mais do que apenas capturas. Acabamos nos envolvendo nos trabalhos de outras pessoas como forma de aprendizagem.



Em outro trabalho como fotógrafa e divulgadora, registrei a Exposição Graal Feminino Plural de Clevane Pessoa, jornalista, escritora e maravilhosa poeta. Uma mulher admirável com o coração do tamanho do mundo que no decorrer desta amizade, tem sido minha grande incentivadora e minha mestra, tamanho conhecimento e sensibilidade para entender aquilo que fotografo. Meus agradecimentos a esta “Pessoa”, que através de seu nome já nos traz a poesia literalmente.


“Não se trabalha sozinho, porque a força vem da união de vários, para enormes conquistas”.

Lu Peçanha



“Um sentimento sempre acaba sendo revelado por um olhar fotográfico. O tempo é nosso quando fotografamos e podemos modificá-los sem interferências. Neste momento, concretizamos todas as faces de cada captura”.


Lu Peçanha





Vistitem: http://www.lupecanhafotografias.blogpost.com/





Texto: Lu Peçanha
Fotos:
da Autora: Luis Otavio Lima Peçanha

Capa do Livro: Autorizada pela Chiado Editora

28 de out de 2009





Exposição conta a história do Centro de Cultura Lagoa do Nado
Publicado em 23/10/2009 14:36:29

No próximo dia 29 de outubro, às 15h, será aberta a exposição “Lagoa do Nado: um Lugar e suas Histórias – Sítio, Parque, Centro de Cultura”, resultado de uma parceria entre o Museu Histórico Abílio Barreto (MHAB) e o Centro de Cultura Lagoa do Nado (CCLN). Concebida para celebrar os 15 anos do CCLN, comemorado em 2007, a exposição apresenta a trajetória de um lugar que, ao longo dos anos, sofreu modificações físicas, estruturais e, sobretudo, simbólicas, passando de propriedade privada a espaço público, com base na sua apropriação por sujeitos diferenciados.

A mostra, com entrada gratuita, é uma promoção é da Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Fundação Municipal de Cultura, do MHAB e do CCLN, localizado na Rua Ministro Hermenegildo de Barros, nº 904 – Bairro Itapoã.

O conteúdo da exposição, apresentado em expositores dispostos pelo Parque Fazenda Lagoa do Nado, foi organizado em três módulos, que abordam diferentes temas e recortes cronológicos, articulados pela história do lugar. O primeiro, “A Lagoa do Nado, de Sítio a Parque”, trata das transformações simbólicas e materiais ocorridas no local ao longo do tempo, desde a aquisição dos terrenos pela Imobiliária Mineira, de Américo Renê Giannetti, empresário e prefeito de Belo Horizonte na década de 1950, que instalou ali o sítio de sua família.

O segundo módulo, “O Parque-Fazenda e os Cidadãos”, aborda o processo de transformação do lugar em área pública, destacando a mobilização dos moradores da região, que articulou cultura, ecologia e participação popular pela preservação da área e pela implantação do Parque, inaugurado em 1994. O terceiro, “A Quest ão Cultural e o Espaço Social”, apresenta a história da implantação do Centro de Cultura Lagoa do Nado, um espaço estratégico, com uma programação de atividades permanentes que visa, sobretudo, à democratização e à descentralização da cultura.

Na oportunidade, serão lançadas duas publicações: o catálogo da exposição, material de difusão científica contendo os resultados da pesquisa, e um caderno didático a ser trabalhado por professores em sala de aula.

Às 19 horas, teremos apresentação poética do Barkaça que traz o Gato Pingado como convidado. Do Gato Pingado fazem parte Karol Penido e Bilá Bernardes.

Mais informações: MHAB – (31) 3277-8668; CCLN – (31) 3277-7420

9 de ago de 2009

Recebi da Inez Alves e repasso. Crie uma rede para que muitos tenham acesso e possam escolher participar. Se você é professor(a), incentive os alunos. É muito bom ver outros lendo o que escrevemos exposto em ônibus, ao alcance de todos.
Abraços,
Bilá


Concurso literário para comunidade escolar abre inscrições

Publicado em 06/08/2009 16:36:38

Estão abertas até 20 de setembro, as inscrições para o concurso literário “Eu sou a Natureza”, uma iniciativa do Programa de Bibliotecas da Secretaria Municipal de Educação, das Secretarias de Meio Ambiente e Saúde, do Programa Leitura para Todos e da BHTrans. Podem participar membros da comunidade escolar, que inclui alunos, pais, funcionários de escolas e servidores municipais da área da educação. As inscrições são gratuitas e cada participante pode participar com até dois textos, nos gêneros conto, crônica, causo e poema.

O objetivo do concurso é estimular uma reflexão artística e crítica sobre as relações entre os homens e os demais seres vivos, estimular a leitura e a produção de textos literários, além contribuir para o desenvolvimento da consciência ecológica dos participantes e da população em geral.

Os ganhadores terão seus textos publicados pelo projeto Leitura para Todos, na frota de ônibus da capital. Para se inscrever, os interessados devem acessar a intranet da educação ou o endereço www.letras.ufmg.br/atelaeotexto, fazer o download da ficha de inscrição e enviá-la preenchida para o email telatexto@gmail.com, contendo a seguinte mensagem no campo assunto: Concurso “Eu sou a natureza”.

Para quem deseja enviar a ficha impressa, os endereços dos locais de recebimento são os seguintes: Programa a tela e texto - Rua Frei Leopoldo, 39, sala 18, Bairro Ouro Preto, Belo Horizonte, MG, CEP: 31.310.180; e também na Coordenação do Programa de Bibliotecas/Smed – Rua Carangola, 288, 8º Andar, sala 827, Bairro Santo Antônio, CEP: 30.330-420. Em caso de dúvidas, o regulamento está disponível na intranet da educação.


fonte: http://portalpbh.pbh.gov.br/pbh/ecp/noticia.do?evento=portlet&pAc=not&idConteudo=30919&pIdPlc=&app=salanoticias

29 de jul de 2009

Copiei do blog de Antônio Carlos Dayrell, com autorização dele. É um espaço que vale a pena conhecer pelas informações que contém e, principalmente, pela formatação que ele dá ao blog.
Aproveite e visite: http://antoniodayrell.blogspot.com

CONCURSO "EU SOU A NATUREZA" VENCEDORES TERÃO SEUS TEXTOS DIVULGADOS NOS ÔNIBUS DE BELO HORIZONTE

http://www.letras.ufmg.br/atelaeotexto/concurso_literario.html
.
REGULAMENTO
.
1. Objetivos
1.1. O presente regulamento tem o objetivo de estabelecer as normas de inscrição, seleção e premiação de textos literários que deverão participar do Concurso “Eu sou a natureza” e divulgados pelo Projeto Leitura para todos, nos ônibus de Belo Horizonte.
1.2. Os objetivos do Concurso “Eu sou a natureza” são:
1.2.1. estimular uma reflexão artística e crítica sobre as relações entre os homens e os demais seres vivos, especialmente no que se refere aos cuidados com os outros animais e os vegetais;
1.2.2. estimular a leitura e a produção de textos literários por parte de estudantes, professores, bibliotecários, auxiliares de biblioteca, funcionários e pais da rede municipal de ensino;
1.2.3. valorizar o trabalho de leitura e pesquisa nas bibliotecas escolares da rede municipal de ensino;
1.2.4. contribuir para o desenvolvimento da consciência ecológica dos participantes e da população em geral.
.


2. Organização
2.1. O Concurso “Eu sou a natureza” é organizado pelos seguintes parceiros: a) Programa A tela e o texto; b) Programa de Bibliotecas/Secretaria Municipal de Educação; c) Empresa de Transportes e Trânsito de Belo Horizonte (BHTRANS); d) Secretaria Municipal de Saúde; e) Secretaria Municipal de Meio Ambiente.
.
3. Condições de participação
3.1. Poderão ser inscritos textos literários dos gêneros conto, crônica, causo e poema.
3.2. As inscrições serão feitas pelos próprios autores ou por seus pais e educadores.
3.3. Cada participante poderá inscrever no máximo 2 (dois) textos literários.
3.4. A inscrição é gratuita.
3.5. Os textos enviados para a seleção passarão a fazer parte dos acervos do Programa
A tela e o texto e do Programa de Bibliotecas/SMED, para publicação nas lâminas do Projeto Leitura para todos ou em livros de baixo custo, sem que isso represente quaisquer ônus relativos a direitos autorais.
3.6. Os textos inscritos poderão ser divulgados e debatidos em cursos, oficinas e outros eventos pedagógicos organizados ou apoiados pelo Programa A tela e o texto e pelo Programa de Bibliotecas/SMED, sem que isso represente quaisquer ônus relativos a direitos autorais.
.

4. Inscrição
4.1. A ficha de inscrição encontra-se no site www.letras.ufmg.br/atelaeotexto e, para o público da SMED, também no site da intranet http://intranet.educacao.pbh, no período de 20 de julho a 20 de setembro de 2009.
4.2. A ficha de inscrição deverá ser totalmente preenchida com os dados do(a) autor(a) e com o texto literário.
4.3. A ficha de inscrição poderá ser enviada para telatexto@gmail.com (contendo em “assunto” a expressão Concurso “Eu sou a natureza”), ou para um dos endereços postais a seguir: - PROGRAMA A TELA E O TEXTO - R. Frei Leopoldo, 39, sala 18, Bairro Ouro Preto, Belo Horizonte, MG, CEP: 31.310.180;- COORDENAÇÃO DO PROGRAMA DE BIBLIOTECAS/SMED – R. Carangola, 288, 8º. Andar, sala 827, Bairro Santo Antônio, CEP: 30.330-420.

4.4. No caso de envio pelos correios, a data carimbada pela agência deve registrar que a postagem foi feita, no máximo, em 20 de setembro de 2009.
4.5. O proponente de cada obra será responsável por todas as despesas de envio do material de inscrição.
4.6. A organização do Concurso não se responsabiliza por devoluções, extravios, impostos ou quaisquer outras despesas relativas à inscrição.
4.7. A inscrição somente será efetivada após o recebimento da ficha completa tal como especificada no item 4.2 deste regulamento.
4.8. O não-cumprimento das normas deste regulamento causará a desclassificação do inscrito.
.
5. Seleção
5.1. Os textos serão selecionados por uma comissão composta por mem bros do Programa A tela e o texto e da Coordenação do Programa de Bibliotecas/SMED. As decisões da comissão serão irrecorríveis, soberanas e finais.
5.2. Serão selecionadas obras de todos os gêneros indicados no item 3.1. deste regulamento.
5.3. O resultado da seleção dos textos a serem publicados nas lâminas será divulgado no site www.letras.ufmg.br/atelaeotexto e, para o público da SMED, também no site da intranet http://intranet.educacao.pbh, a partir do dia 10 de outubro de 2009.
5.4. Os textos selecionados receberão um Certificado de Participação no Concurso “Eu sou a natureza”.
.
6. Premiação
6.1. Os textos selecionados terão como prêmio sua publicação no projeto Leitura para todos que atende à frota de ônibus de Belo Horizonte.
.
7. Disposições finais
7.1. A inscrição no Concurso “Eu sou a natureza” implica a aceitação de todos os itens deste regulamento.
7.2. Neste concurso , é vedada a participação de texto cujo(a) autor(a) seja membro da comissão de seleção definida no item 5.1. deste regulamento.
7.3. Os casos omissos serão decididos pelos organizadores do Concurso.

Belo Horizonte, 12 de julho de 2009.
.
Acesse a FICHA DE INSCRIÇÃO aqui.
.
Rejane H Neves Setor Verde
Associação Cultural Tela e Texto
www.letras.ufmg.br/atelaeotexto
35862511-96940608

24 de jul de 2009

Lançamento de Livro: poesia para Parar o Tempo

Antônio Carlos Dayrell, poeta, membro do Movimento Poetas del Mundo, escreveu belos e originais poemas que reune em um livro cujo título convida a parar o tempo da correria, ir ao encontro do interno e encontrar-se a si mesma(o).
Em 28 de Agosto, na cidade de Lagoa da Prata, às 20 horas, poderemos conhecer o livro com total edição e confeccção pelo próprio poeta. Por isso, é uma edição limitada.
Dia 22 de Setembro será a vez de Belo Horizonte sediar esse lançamento para o qual o Gato Pingado foi convidado a se apresentar.
Tenho orgulho de ter prefaciado esse livro cuja gestação e nascimento tenho acompanhado.
Bilá Bernardes

21 de mai de 2009

Vejam!
No dia 22, o Grupo Gato Pingado do qual fazemos parte eu - Bilá Bernardes - e Karol Penido, com o apoio de DiOli, estaremos apresentando CENAS URBANAS um quadro de Poesia Cênica criado por nós e palpitado pelo apoio de Edson de Deus, diretor teatral, nosso amigo.




Clik uma vez na imagem para ampliá-la!

Para conhecer mais sobre o Gato Pingado, vá ao Blog:
http://www.grupogatopingado.blogspot.com/

11 de mai de 2009

TERESINKA PEREIRA

Recebi de Teresinka, dos EEUU.
Parabéns a ela pelo poema.
Bilá

MENSAGEM ATRASADA

Para Mumia Abul Jamal*

Minha mensagem
chegará
como um passaro
cativo
do lado de fora
da gaiola,
procurando
comunicar
sua tristeza,
mas, em vez disso
respeitando
a sabedoria
de um preso,
estala a mensagem
com um grito
de esperança:
Venceremos!
TERESINKA PEREIRA

*Mumia Abul Jamal e' um prisioneiro
politico em USA

9 de mai de 2009

Paz e Poesia 2009 Dia 17 de Maio em BH/MG


POMBA DO PAZ & POESIA 2009 - Antônio Dayrell - Foto e cenário Iara Abreu - EVENTO ACONTECE NO DIA 17 DE MAIO DE 2009 EM BELO HORIZONTE-MG, SOB A DIREÇÃO DE CLEVANE PESSOA, Cláudio Márcio Barbosa e Marco Llobus.jpg

Protótipo imitando uma pomba, feito em material reciclável, que mais parece um "avião atômico que espalha paz em vez de bombas" (na opinião de Bilá Bernardes), lembra um lápis (na opinião de Brenda,é o mascote do PAZ & POESIA 2009.

Ela foi apresentada na CASA DE CULTURA ARTE PELA PAZ e promete despejar muita PAZ e POESIA no evento deste ano.
Confira algumas de suas especificações:

100% papel reciclável
25 cm de comprimento
34 cm de envergadura
5 cm de espessura
Asas são flexíveis
Haste em madeira
Olhos feitos de feijão preto
O protótipo é assinado por Antônio Dayrell (http://antoniodayrell.blogspot.com/)


Descrição do evento Paz e Poesia:

Trata-se de um evento sem fins lucrativos ou gastos, exceto as doações dos próprios organizadores , para pequenos gastos, se necessário e seu trabalho, com a ajuda de parcerias (ver abaixo).

Cada Poeta representa as academias, entidades e grupos aos quais pertence.
São distribuídos livros de Poesia , doados, novos ou semi-usados, sem danos, embrulhados em papel -fantasia, para presentear aos artesãos e artistas da chamada feira de artesanato(e arte).
A seguir, os Poetas pela paz e Poesia , dizem poemas (recital ). No ano passado, foi a céu aberto, neste ano será na AMI(Associação Mineira de imprensa) .

Em 2008, distribuímos 152 mil poemas - não apenas na data, mas durante todo o ano, em vários eventos-1200 livros,doados pelos próprios organizadores e participantes, editoras, etc.
Neste ano, de 2009 , pretendemos mais doações de livros , pois os artesãos da feira chegam a quase 3000 pessoas.

Os livros são embrulhados em um mutirão de poetas voluntários e alguns são entregues já embrulhados.


Neste ano teremos a participação do grupo Boi Rosado.
Nota explicativa: O "BOI" é um folguedo de danças, do folclore brasileiro.Foi trazido a Belo Horizonte pelo artista e professor Severino Iabá, que o coordena com a fotógrafa e poeta visual Eliane Velozo.
O nome BOI ROSADO é uma homenagem ao grande escritor brasileiro João Guimarães Rosa, inclusive com a distribuição aos passantes de rosas cor-de-roda, além dos poemas. Para o evento Paz e Poesia, a maioria, das rosas, será branca.
Rosas cor-de-rosa serão colocadas nas estátuas de bronze de autores mineiros, por exemplo: Carlos Drummond de Andrade, Pedro Nava, Fernando Sabino, Paulo Mendes Campos, que estejam no trajeto do desfile de poetas com o Boi. Veja mais:caminhosdorosa.blogspot.com/2008/07/cortejo-do-boi-rosado.html .

Objetivo geral:Celebrar a paz e a Poesia, mostrar a Cultura da Paz, como meio de expressão da POIESIS;

Objetivos específicos:distribuição de poemas impressos, confraternização entre os poetas participantes, distribuição de livros aos artistas e artesãos da Feira de Artesanato, na Av.Afonso Pena, em Belo Horizonte, MG, participação na escrita de versos em camisetas brancas(um poeta escreve no outro, com canetas próprias).


Desse Grupo (poetas Pela Paz e pela Poesia) são Embaixadores da Paz
(Cercle de Les Ambassadeurs Univ.de la Paix):(Por ordem de nomeação pela Presidente Gabrielle Simond,(Sede em Orange, França)

Clevane Pessoa de Araújo Lopes
Angela Togeiro
Claudio Márcio Barbosa
Andreia Donadon.


São Cônsules de Poetas del Mundo, os organizadores:
Cônsul no Estado de MG:Bilá Bernardes.
Cláudio Márcio Barbosa - mentor do Paz e Poesia
Clevane Pessoa - junto a Marco Llobus, principais colaboradores
Ângela Togeiro
Marco Llobus - um dos primeiros e principais colaboradores na concretização do projeto



18 de abr de 2009

Virgínia Fulber - Lançamento Ebook


Recebi o convite do lançamento do primeiro Ebook de Virgínia Além Mar, minha amiga Virgínia Fulber, a quem conheci em Bento Gonçalves. Desde então, passou a morar em minha alma a sua imagem esguia e etérea, como uma fada que levita ao nosso olhar.


Fui ao endereço indicado, andei por aquela praia da ilustração, mergulhei naquele oceano, escalei aquelas rochas, naveguei junto à obra de Vica, ou Vi, ou Virgínia, que Além Mar viaja até os amigos.

Que maravilhoso é o "vento-aval" e o "temp'oral".! Só mentes e almas privilegiadas, só quem reconhece o "mar dentro", podem dissecar as palavras, com tanta sabedoria!


Já li e vi todo o livro e recomendo. Abram o link abaixo e prestigie o lançamento, viaje com Virgínia, mergulhe em suas fotos e em seus poemas.

Bilá Bernardes

17 de mar de 2009

Antônio Dayrell

Em Busca da Paz

© Antônio Carlos Dayrell de Lacerda Gontijo

À memória de Pierre Weil*

Pela paz soltaram as pombas do cativeiro,
um ano foi especialmente dedicado.

Pela paz construíram as armas,
homens perderam suas vidas,
famílias se viram destruídas.

Pela paz criaram a ONU, a OTAN
e o Pacto de Varsóvia.

Alinharam forças e fizeram as alianças.

Pela paz ameaçaram a paz.
Multidões saíram às ruas.

Pela paz desenvolveram a tecnologia
e construíram as bombas.

Pela paz envolveram a humanidade em temor.

Assinaram os tratados.

Pela paz emparelharam armas.

Confrontaram-se.

Pela paz HIROSHIMA e NAGASAKI foram arrasadas.

Tudo isso,
uma simples palavrinha,
que se esqueceram de viver em paz
e não somente pela paz


* Professor Ph.D., escritor, com mais de 40 livros publicados, e psicólogo-educador francês, radicado no Brasil. Criador da Universidade Internacional da Paz - UNIPAZ. Pregou a descoberta dessa paz interior na interação do indivíduo em suas relações sociais com o meio ambiente. Faleceu no dia 9-10-2008 em Brasília, sede da UNIPAZ.
antoniodayrell@ig.com.br