11 de ago de 2010

Morre o Cônsul de Poetas del Mundo Luiz Lyrio

Para homenagear a um poeta, escritor, pacifista, amigo que parte, ninguém melhor que um amigo para nos falar dele. 
Marco Aurélio Lisboa escreve:
 "Luiz Paulo foi um batalhador abnegado. Lutou toda sua vida em defesa da cultura e da educação. Pagou com sua saúde e uma situação financeira precária. Não teve o sucesso que merecia, mas foi querido pelos que o conheceram de perto.
Se houver um outro lado, é justo que ele tenha um destino melhor. Imagino um céu dos escritores, onde não haja imposto de renda e nem Serasa. Onde as edições sejam em capa dura e papel couché e não custem um centavo. Onde não passe o BBB na televisão, só programas culturais. Onde seja proibida a entrada dos pitbulls de duas e de quatro patas. Onde os tablóide não falem de futebol e nem de crimes, só de lançamentos e resenhas de livros. Uma ou outra foto de uma beldade seminua, porque ninguém é de ferro. Onde o escritor tenha sempre um photoshop amigo. E as gostosas também. Onde o Luiz possa pitar seu cigarro, comer um tropeiro com bastante torresmo, precedido de uma pinga de Salinas, sem temer enfisema, colesterol, diabetes e balança. E numa roda de amigos, comentar com o Maurício, dando uma risada gostosa: esse Marco só escreve bobagem. Essa história de céu é um plágio barato do Brancalleone.
Sossega e aproveita, Luiz."

Leia a homenagem na íntegra em  http://elsenorgato.blogspot.com
 
 
Outra grande amiga de Luiz Lyrio - Clevane Pessoa - escreve um Memorial ao amigo, publicando vários textos que se referem a Luiz Lyrio, dela e de outros:
 

Nenhum comentário: