26 de abr de 2011

Poema de Teresinka Pereira


UM VERSO DE AMOR

não custa muito:
com um pouco de calor
e de esperança
pode-se romper a indiferença
e fazer brotar um roseiral
de uma pétala,
montanhas de uma colina,
e oceanos de um lago
em noites de luar.
Para um verso de amor
bastam umas poucas palavras
que tenham asas
e sonhos!
TERESINKA  PEREIRA

Um comentário:

Anônimo disse...

Há muito que nada sei de Teresinka Pereira, depois de termos trocado correspondência, porque também gosto de escrever.
Alguém sabe quais são os seus contactos actuais?
Paulo Mortágua
Aveiro - Portugal